♕I'm Sorry









http://instagram.com/p/phfT26Qr8M/


(Fonte: im-anemic--royalty)


2.906 notasReblog Há 3 semanas

"Histórias são únicas, assim como as pessoas que as contam, e as melhores histórias são aquelas cujo final é uma surpresa."

-Nicholas Sparks.  (via delator)

(Fonte: relustres)


9.344 notasReblog Há 3 semanas

"Não gosto de dúvidas nem de incertezas, não suporto falsas promessas e odeio quem ilude. Não existe meio termo no amor. Ou você ama, ou não ama. Ou você cumpre, ou nem prometa algo. Não existe essa de você “achar que está amando”, você pode estar simplesmente gostando, mas não amando. Porque quando é amor você tem certeza do que está dizendo, sabe o que está sentindo. O amor é feito de certezas, de coisas concretas e não de dúvidas e decepções."

-K. Shibahara. (via delator)

(Fonte: romantizado)


3.126 notasReblog Há 3 semanas

"As vezes você perdoa uma pessoa porque a falta que ela faz em sua vida é maior do que o erro que ela cometeu."

-Pode me chamar de Gus.   (via delator)

(Fonte: explicitum)


41.108 notasReblog Há 3 semanas

"Escrevo isso e choro. Porque quero tanto e não quero tanto. Porque se acabar morro. Porque se não acabar morro. Porque sempre levo um susto quando te vejo e me pergunto como é que fiquei todos esses anos sem te ver. Porque você me entedia e dai eu desvio o rosto um segundo e já não aguento de saudade. E descubro que não é tédio mas sim cansaço porque amar é uma maratona no sol e sem água. E ainda assim, é a única sombra e água fresca que existe. Mas e se no primeiro passo eu me quebrar inteira? E se eu forçar e acabar pra sempre sem conseguir andar de novo? Eu tenho medo que você seja um caminhão de luz que me esmague e me cegue na frente de todo mundo. Eu tenho medo de ser um saquinho frágil de bolinhas de gude e de você me abrir. E minhas bolhinhas correrem cada uma para um canto do mundo. E entrarem pelas valetas do universo. E eu nunca mais conseguir me juntar do jeito que sou agora. Eu tenho medo de você abrir o espartilho superficial que aperto todos os dias para me manter ereta, firme e irônica. Minha angústia particular que me faz parecer segura. Eu tenho medo de você melhorar minha vida de um jeito que eu nunca mais possa me ajeitar, confortável, em minhas reclamações. Eu tenho medo da minha cabeça rolar, dos meus braços se desprenderem, do meu estômago sair pelos olhos. Eu tenho medo de deixar de ser filha, de deixar de ser amiga, de deixar de ser menina, de deixar de ser estranha, de deixar de ser sozinha, de deixar de ser triste, de deixar de ser cínica. Eu tenho muito medo de deixar de ser."

-Tati Bernardi.   (via delator)

(Fonte: decifro)


13.158 notasReblog Há 3 semanas

"Amanhã com certeza será um novo dia para todos nós. Talvez não consiga perceber que mesmo depois de chorar por uma noite inteira, sua vida vai continuar. Talvez não perceba que chorar por uma noite inteira não te matou afogado. Você vai superar, acredite. O dia acaba para que todos possam recomeçar do zero todos os dias e terem a oportunidade de escolherem seus caminhos mais uma vez. Sei como é soluçar de tanto chorar. Também sei a sensação que é passar horas vomitando por ter enchido a cara para esquecer das dores de cotovelo. Mas quer saber? Passa. Nenhuma decepção te mata, vai por mim. Não pensa que tudo acabou agora, a melhor parte ainda está por vir. Hoje é só mais um dia ruim, mas você terá muitos dias para poder fazer diferente."

-Animicida.   (via delator)

(Fonte: animicida)


2.936 notasReblog Há 3 semanas

"E você poderia vir e me olhar com essa mesma feição de menininha quietinha, meio pequena meio gigante, e eu te diria tantas e tantas coisas, dessas que a gente nem mesmo sabe como se diz direito, mas diz porque há uma necessidade de dizê-las assim, mesmo sem saber como, também com essa feição de menininho quietinho, meio grande demais pra ser chamado de meio pequeno. Você poderia vir sem pensar em voltar, como tem sempre pensado toda vez que me vê te observando desviar o olhar – e nunca a atenção – de mim, folheando livros invisíveis no colo para não parecer desamparada, com medo dessa vida e dessas situações que à Deus pertence, como você diz; mesmo que no fundo que não é fundo o bastante, sua vontade seja de ceder e vir devagar caminhando ao meu encontro, com predestinação divina ou não, na pontinha dos pés e com os braços abertos, quase murmurando um “não dá para te olhar e não sentir que você deveria ser meu.” rindo com a alegria tatuada no rosto, se divertindo com a sorte de ouvir as mesmas palavras ditas por mim também, que seriam ditas, se você viesse mesmo inteira, sem essas sombras de outras vidas e outros amores atrás de você, te puxando pelo braço o tempo todo e dizendo que não, não podemos ser o que queremos ser, e que tudo isso é um sonho alto demais para ser sonhado assim, por nós que não sabemos direito como sonhar com as coisas sem ficarmos pensando vinte e quatro horas no que seriam esses sonhos se não fossem apenas sonhos de uma menininha e um menininho meio pequenos demais diante do medo de amar errado, mesmo que esse errado seja deliciosamente certo. Você poderia vir e a gente poderia ir por aí, para algum lugar ou para lugar algum, desde que fôssemos assim, juntos como sonhamos às vezes – ou quase sempre – em plena luz de vários dias, diante da brisa quase espiritual de várias tardes, e é claro, submissos ainda ao sereno sentimental de várias noites, dessas com céu estrelado que precedem as madrugadas que servem também para sonhar, dormindo ou acordado, com olhos abertos ou fechados, com o coração chorando para mostrar aos olhos que eles não estão sós."

-Junior Lima.  (via delator)

(Fonte: recomendar)


870 notasReblog Há 3 semanas

"Sabe, quando a gente tem vontade de encontrar a novidade de uma pessoa, quando o tempo passa rápido quando você está ao lado dessa pessoa, quando dá vontade de ficar nos braços dela, e nunca mais sair. Sabe, quando a felicidade invade quando pensa na imagem da pessoa, quando lembra que seus lábios encontraram outros lábios de uma pessoa, e o beijo esperado ainda está molhado e guardado ali em sua boca. Que se abre e sorri feliz quando fala o nome daquela pessoa, quando quer beijar de novo muitos lábios desejados da sua pessoa, quando quer que acabe logo a viagem que levou ela pra longe daqui."

-Nando Reis.   (via autorias)

(Fonte: palavrisses)


17.567 notasReblog Há 3 semanas

"

O amor nunca morre de morte natural. Añais Nin estava certa.

Morre porque o matamos ou o deixamos morrer.

Morre envenenado pela angústia. Morre enforcado pelo abraço. Morre esfaqueado pelas costas. Morre eletrocutado pela sinceridade. Morre atropelado pela grosseria. Morre sufocado pela desavença.

Mortes patéticas, cruéis, sem obituário e missa de sétimo dia.

Mortes sem sangramento. Lavadas. Com os ossos e as lembranças deslocados.

O amor não morre de velhice, em paz com a cama e com a fortuna dos dedos.

Morre com um beijo dado sem ênfase. Um dia morno. Uma indiferença. Uma conversa surda. Morre porque queremos que morra. Decidimos que ele está morto. Facilitamos seu estremecimento.

O amor não poderia morrer, ele não tem fim. Nós que criamos a despedida por não suportar sua longevidade. Por invejar que ele seja maior do que a nossa vida.

O fim do amor não será suicídio. O amor é sempre homicídio. A boca estará estranhamente carregada.

Repassei os olhos pelos meus namoros e casamentos. Permiti que o amor morresse. Eu o vi indo para o mar de noite e não socorri. Eu vi que ele poderia escorregar dos andares da memória e não apressei o corrimão. Não avisei o amor no primeiro sinal de fraqueza. No primeiro acidente. Aceitei que desmoronasse, não levantei as ruínas sobre o passado. Fui orgulhoso e não me arrependi. Meu orgulho não salvou ninguém. O orgulho não salva, o orgulho coleciona mortos.

No mínimo, merecia ser incriminado por omissão.

Mas talvez eu tenha matado meus amores. Seja um serial killer. Perigoso, silencioso, como todos os amantes, com aparência inofensiva de balconista. Fiz da dor uma alegria quando não restava alegria.

Mato não confesso e repito os rituais. Escondo o corpo dela em meu próprio corpo. Durmo suando frio e disfarço que foi um pesadelo. Desfaço as pistas e suspeitas assim que termino o relacionamento. Queimo o que fui. E recomeço, com a certeza de que não houve testemunhas.

Mato porque não tolero o contraponto. A divergência. Mato porque ela conheceu meu lado escuro e estou envergonhado. Mato e mudo de personalidade, ao invés de conviver com minhas personalidades inacabadas e falhas.

Mato porque aguardava o elogio e recebia de volta a verdade.

O amor é perigoso para quem não resolveu seus problemas. O amor delata, o amor incomoda, o amor ofende, fala as coisas mais extraordinárias sem recuar. O amor é a boca suja. O amor repetirá na cozinha o que foi contado em segredo no quarto. O amor vai abrir o assoalho, o porão proibido, fazer faxina em sua casa. Colocar fora o que precisava, reintegrar ao armário o que temia rever.

O amor é sempre assassinado. Para confiarmos a nossa vida para outra pessoa, devemos saber o que fizemos antes com ela.

"

-

Morbidavel usurpou as palavras de Fabricio Carpinejar

 

(via delator)

(Fonte: morbidavel)


506 notasReblog Há 3 semanas
1 2 3 4 5 »
Queen Theme ®
Theme by: Heloísa Teixeira